Destaque

Servidores municipais de Teresina aprovam Greve Geral para dia 8 de março

Escrito por SINDSERM THE

Na manhã desta segunda-feira (19), as(os) servidoras(es) municipais aprovaram uma Greve Geral da categoria para o dia 8 de março, data em que ocorrerá uma Assembleia Geral para tratar das pautas de reivindicação, dentre elas o reajuste salarial dos servidores com defasagem acumulada em mais de 40%. Caso não ocorram avanços nas negociações com a Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), a Greve Geral vai continuar por tempo indeterminado.

Em reunião com vereadores na Câmara Municipal na última sexta-feira (16), representantes da diretoria do sindicato e da assessoria jurídica apresentaram argumentos à mensagem enviada pelo prefeito Firmino Filho (PSDB) a respeito do reajuste do piso salarial de professoras(es) da rede municipal, calculado em 6,81%. A alteração proposta pelo SINDSERM se refere à inclusão, neste mesmo percentual, de duas gratificações que permaneceram congeladas e são específicas do magistério. Trata-se da GIT (Gratificação Intra Turno) e da GEZOR (Gratificação de Exercício em Zona Rural). O reajuste deve ser votado pelo legislativo ainda nesta semana.

Para as(os) servidoras(es), a não concessão da revisão geral anual dos salários, o acúmulo de dívidas da PMT em promoções e progressões funcionais e a possibilidade de mais um ano sem reajuste para a categoria, bem como as diversas denúncias feitas pelo SINDSERM contra o Firmino Filho, são motivações para a construção do movimento grevista que terá início no dia 8.

O SINDSERM alerta para os problemas em todos os setores do serviço público municipal. Na saúde, profissionais cobram da PMT os adicionais de insalubridade, agentes de trânsito continuam em luta pelo Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) e o sindicato que representa os assistentes sociais já sinalizou que deve contribuir com as mobilizações apresentando problemas relacionados à estrutura do atendimento à saúde mental em Teresina.

Outro projeto em discussão é o que visa instituir o Sistema de Avaliação Educacional de Teresina (SAETHE). Ele prevê testes padronizados nas disciplinas Português e Matemática para crianças de 5 a 6 anos de idade, onde os resultados condicionarão premiações em dinheiro aos profissionais cujos alunos obtenham as melhores notas. A entidade é contrária a esta medida, por considerar que nenhum recurso deva ser utilizado para este tipo de projeto e sim para o pagamento das dívidas com o funcionalismo.

A categoria participou da greve geral em conjunto com as centrais sindicais que, em todo o país, estão construindo as mobilizações contra a Reforma da Previdência.

Sobre o autor

SINDSERM THE

Sindicato das(os) Servidoras(es) Públicas(os) Municipais de Teresina

Deixe um Comentário