Destaque

Não existe déficit na Previdência: Governo Bolsonaro usa de mais uma mentira e quer tirar a aposentadoria das(os) trabalhadoras(es)

Escrito por SINDSERM THE

O Governo Federal de Jair Bolsonaro (PSL) utiliza das mentiras como tática para defender a Reforma da Previdência, um dos ataques mais brutais contra a classe trabalhadora. Através do Ministério da Economia, do ministro Paulo Guedes, foi lançado um decreto assinado pelo presidente Bolsonaro em 8 de fevereiro deste ano que tira R$ 606.056.926.691,00 (seiscentos e seis bilhões, cinquenta e seis milhões, novecentos e vinte e seis mil, seiscentos e noventa e um reais) da seguridade social para transferir para outras áreas.

Veja o que diz o documento:

“Art. 1º Ficam transferidas, para diversos órgãos do Poder Executivo federal, para encargos financeiros da União e para transferências a Estados, Distrito Federal e Municípios, dotações orçamentárias constantes dos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social da União (Lei nº 13.808, de 15 de janeiro de 2019), no valor de R$ 606.056.926.691,00 (seiscentos e seis bilhões, cinquenta e seis milhões, novecentos e vinte e seis mil, seiscentos e noventa e um reais), conforme indicado nos Anexos I e II” (Disponível no site Jusbrasil).

O Sistema de Seguridade Social compreende os benefícios previdenciários, sociais e o amparo à saúde. Esse sistema é fortemente atacado por escândalos de desvios de recursos e calotes. O principal ataque vem do pagamento de juros absurdos da dívida pública. Esta dívida está relacionado a empréstimos contraídos pelo Estado brasileiro com instituições financeiras do Brasil e do exterior, públicas e privadas, bem como organismos nacionais, internacionais e outros governos.

Segundo o site da Auditoria Cidadã da Dívida dentre as despesas do Orçamento Federal de 2019, os gastos com a dívida chegam a quase 44%. E enquanto o compromisso do Governo é com os banqueiros, o decreto de Paulo Guedes e Bolsonaro torna explícita a intenção de colocar as mãos na Previdência pública.

Para lutar contra a Reforma da Previdência denunciar mais esse escândalo de desvio de recursos da Seguridade Social, as Centrais Sindicais deliberaram nacionalmente a Assembleia Geral da Classe Trabalhadora para o dia 20 de fevereiro. Em Teresina, a Assembleia ocorrerá em frente ao prédio do INSS de Teresina, na rua Areolino de Abreu, centro, a partir das 8 horas da manhã.

Manifeste-se em defesa da Previdência Pública e contra o fim da Aposentadoria!

TIREM AS MÃOS DA NOSSA APOSENTADORIA!

Sobre o autor

SINDSERM THE

Sindicato das(os) Servidoras(es) Públicas(os) Municipais de Teresina

Deixe um Comentário