Destaque

SINDSERM exige suspensão de envio de cartas sobre empréstimos consignados a servidoras(es) municipais e Caixa Econômica confirma que repasse foi regularizado

Escrito por SINDSERM THE

Servidoras (es) públicas (os) municipais que receberam cartas em nome da Caixa Econômica Federal (CEF) com cobranças referentes a empréstimos consignados descontados em contracheques não serão mais incomodadas(os) com correspondências, segundo a própria Superintendência da Caixa. A confirmação foi dada em ofício emitido pela CEF ao Sindicato das (os) Servidoras (es) Públicas (os) Municipais de Teresina (SINDSERM) no dia 9 de julho, após a exigência da entidade sindical por explicações sobre cartas que foram enviadas para servidoras (es) como informes de não repasse.

A situação deixava muitas (os) trabalhadoras (es) apreensivas (os) exatamente por não estarem com nenhum débito. Tais cartas com esses “informes” solicitavam que, para maiores informações, estas (es) procurassem uma agência da CEF tendo em mãos o contracheque.  Diante de tal irregularidade o SINDSERM reuniu várias destas cartas e os respectivos contracheques com os descontos e requereu que fosse informado qual o valor não fora repassado pela Prefeitura de Teresina, uma vez que já haviam sido descontados direto na folha de pagamento. A correspondência foi enviada no dia 12 de junho de 2020.

O SINDSERM se colocou à disposição da CEF para notificar a Prefeitura Municipal de Teresina (PMT) para que faça o repasse do que foi descontado, e que parassem de enviar tais cartas, fazendo cessar os constrangimentos desnecessários à categoria. A intenção era comprovar, inclusive, que tal prática poderia ser caracterizada como apropriação indébita por parte da PMT.

O Superintendente Executivo da CEF no Piauí, Edilberto Costa Oliveira, e a Assistente de Varejo, Lais Pereira Rebelo, enviaram ofício ao SINDSERM informando que “contratos consignados celebrados entre os servidores da Prefeitura de Teresina e a Caixa Econômica Federal estão em situação regular”. Portanto, não haveria mais débito por falta de repasse.

Em conversa com membro da Coordenação Geral do SINDSERM o Superintendente da CEF Piauí informou que as cartas não serão mais enviadas e que ligações telefônicas de cobrança da CEF, caso ocorram, devem ser imediatamente comunicadas, pois nunca houve autorização para isso. Além disso, informou que a Caixa, o único banco 100% público no país, está negociando com a PMT para abrir uma linha de crédito para empréstimos com três meses de carência para a(o) servidor(a) começar a pagar.

A Direção do SINDSERM alerta à categoria para que sejam informadas imediatamente ao Sindicato, caso as cartas voltem a ser enviadas de hoje em diante.

Sobre o autor

SINDSERM THE

Sindicato das(os) Servidoras(es) Públicas(os) Municipais de Teresina

Deixe um Comentário