Agenda e atividades

Projeto cultural do Laborarthe recebe a cantora Duda Di e o escritor Preto Michel no domingo (11/04)

Escrito por SINDSERM THE

Desde 2017 a Secretaria de Cultura, Esportes e Lazer do Sindicato das(os) Servidoras(es) Públicas(os) Municipais de Teresina (SINDSERM) realiza o projeto cultural Laborarthe com a proposta de expor iniciativas culturais locais e apresentações nas áreas de música, teatro, dança, literatura, dentre outras áreas. Neste domingo (11/04), também Dia da Infâmia Municipal, terá mais uma edição do evento com a presença da cantora Duda Di e poesia com Preto Michel. O evento também será marcado por homenagens à professora Osmarina Moura, falecida nesta semana em decorrência da Covid-19.

Duda Di é uma cantora piauiense que, há mais de uma década, participa do cenário cultural do seu Estado, como vocalista da Banda Êita Piula e, posteriormente, com o grupo Duda Trio, apresentando-se em diversos eventos como Feiras, Salões e Festivais no Piauí e Brasil afora. Em sua trajetória musical participou de grandes produções locais, entre as quais se destacam o DVD “Maria Entre Amigos”, sobre a cantora e compositora Maria da Inglaterra; o projeto “Canta Piauí”, em parceria com a cantora e produtora Cláudia Simone e a TV Assembléia, resultando no DVD “Forró de Fundo de Quintal”, da banda Êita Piula; o projeto “Sintonia”, do Coletivo Cumbuca Cultural, em homenagem ao músico e compositor Naeno Rocha e o show “As Divas”, uma referência a grandes divas da música popular brasileira, interpretando Clara Nunes em várias de suas edições.

Colaborou em projetos culturais como o Projeto Cultural Casca Verde, produzido pelo Grupo Circo Negro de Teatro junto à comunidade rural do Povoado Boquinha; o Balandê – Baião, manifestação folclórica de tradição popular da cidade de Monsenhor Gil, que foi tema de documentário exibido nacionalmente pelo projeto “Revelando os Brasis”, em parceria com o produtor e incentivador cultural Antônio Noronha e o grupo de Bumba-meu-boi “Imperador da Ilha”, em apresentações ao vivo e registros audiovisuais. Com a experiência adquirida e uma maior consciência do seu papel como cantora popular, Duda Di propõe-se a expressar, através do seu canto, a poesia e musicalidade ímpar do seu Estado, somando esforços na busca pela compreensão e valorização da arte como sentido da vida, aproximando-a das pessoas de forma a sentirem-se parte na construção e afirmação de uma identidade cultural genuinamente piauiense.

Além de Duda Di, o projeto conta com o escritor, arte educador, educador social e Designer gráfico e empreendedor, Preto Michel. Atuou como militante da cultura hip-hop e movimento negro desde 1997. Em 2007, começou sua caminhada como escritor produzindo Fanzines e realizando oficinas de produção de textos: Contos e Crônicas e Poesias em projetos e ações da NRP- Nação da Resistência Periférica, movimento hip-hop organizado na cidade de Belém(PA). Em 2012, fez sua estréia nos corredores literários quando participou da coletânea “PELAS PERIFERIAS DO BRASIL – VL 04”, organizado pelo escritor Alessandro Buzo, organizador do Sarau Suburbano Convicto (SP).

Lançou seu primeiro livro de contos com o título: O Assovio da Matinta Perera (Editora Cromos) na XVII Feira Pan Amazônica do Livro em Belém do Pará em 2013. Nesse mesmo ano junto de outros escritores lançou seu livro na cidade de Mossoró (RN) na Feira do Livro de Mossoró, Natal (RN) e nos salões dos livros das cidades de Paragominas e Santarém no estado do Pará. Em 2014, o escritor criou o selo literário LETRAS PERIFÉRICAS, onde passou lançar seus outros livros. No ano de 2017, criou o Projeto Escambo Literário, onde atua com outros escritores e artistas em atividades como: oficinas literárias, rodas de conversas, palestras e produção de livros artesanal. As ações do projeto já visitaram mais de 35 escolas públicas na cidade de Belém e área metropolitana nesses três anos de atividade. Distribuindo mais de 700 exemplares dos livros: A Turminha da Mata e A Escola, para alunos das escolas atendidas pelo projeto. Em 2020, as atividades do projeto foram canceladas por causa da pandemia do COVID-19.

O Laborarthe acontecia nas primeiras sextas-feiras do mês de forma presencial, mas desde o início da pandemia por COVID-19 acontece em formato de Lives, respeitando as orientações das organizações de saúde de distanciamento e isolamento social, com transmissão através da página de Facebook e Canal do Youtube, ambos do SINDSERM Teresina.

 

Sobre o autor

SINDSERM THE

Sindicato das(os) Servidoras(es) Públicas(os) Municipais de Teresina

Deixe um Comentário