Destaque

SINDSERM Teresina participa de Live do SINTE-PI com tema “unidade na luta pela vacinação para todas e todos”

Escrito por SINDSERM THE

O Sindicato das(os) Servidoras(es) Públicas(os) Municipais de Teresina (SINDSERM) participou de Live sobre o tema “Unidade na luta pela vacinação para todas e todos” promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Estado do Piauí (SINTE-PI) nesta última quarta-feira, 21. Além do SINDSERM, também estiveram presentes representantes de outras entidades e centrais sindicais como a CUT-PI, SINDIFPI, SINPRO, ADCESP, FÓRUM, FESPPI e da ADUFPI. A reunião consistia em debater a volta das aulas presenciais somente com a vacinação de todos e todas.

 

Em reunião, o membro da coordenação geral do SINDSERM, Sinésio Soares, ressaltou que não há incompetência de gestores em solucionar a pandemia, mas que trata de um projeto e que nele os políticos estão aproveitando para acabar com direitos da classe trabalhadora. “O que nos incomoda bastante é quando as pessoas tentam simplificar afirmando que se trata de uma questão de incompetência, nós jamais podemos cair nessa esparrela e achar que o que ocorre no país é por conta de incompetência dos gestores. Na verdade, não é incompetência, é um projeto. Isso estabelece uma prioridade, de tempos em tempos, temos crise no capitalismo e alguma coisa precisa ser feita e é uma ótima oportunidade. Que oportunidade melhor do que essas que a gente pode, por exemplo, passar no Congresso Nacional a retirada de todos os direitos históricos da classe trabalhadora? Esta mesma classe que tem como principal mecanismo de atuação à ação direta e que não pode se manifestar se não vai ser eliminada fisicamente. Então, não é incompetência, trata-se de um projeto. Estamos chamando-o de projeto de Necroliberal, pois tem exatamente o que chamamos de luta de classes, essa intencionalidade operante e também esse privilégio que a classe dominante tem de decidir”, disse.

 

Também o membro da direção colegiada da entidade afirmou que o objetivo principal da Live e da campanha conjunta é evidenciar as táticas dos políticos em não cumprir medidas preventivas e combativas ao coronavírus e que estão tentando a permanência no poder. “O foco principal é mostrar para a população de que eles estão fazendo algo no sentido contrário que é a meta. Não estão preocupados com as mortes, estão preocupados em se manter no poder. Então, temos visto essa nossa campanha das entidades aqui presentes, iniciada com outdoors, que vai continuar requisitando audiências com o prefeito, das cidades vizinhas e com o governador, com ações no Ministério Público, tanto no Ministério Público do Trabalho quanto no Estadual, e que lamentavelmente tem uma posição horrível em relação a esse ponto. Ela requer que as nossas bases compreendam uma coisa também de que há necessidade urgente de cada um e cada uma em entrar em defesa da vida nessa luta”, afirmou.

 

Por fim, Sinésio faz um apelo às pessoas que estavam assistindo a Live para participar e intensificar o compartilhamento dos materiais das lutas da classe trabalhadora ativamente e realizar cobranças aos políticos nas redes sociais. “Acabamos de perder com a Reforma Trabalhista e da Previdência, direitos históricos e agora são vidas. Passamos para um estágio superior que cada um e cada uma que está assistindo essa Live não podem ficar somente fazendo comentários e sim tem que participar ativamente no horário certo e atuar na militância das redes sociais repercutindo o material e pressionando o Senado. Obviamente que queremos que professores e professoras sejam vacinados e vacinadas, óbvio que queremos, mas outros trabalhadores e trabalhadoras também precisam. Então, esse projeto que coloca a possibilidade de jogar trabalhadores e trabalhadoras expostos ao coronavírus tem uma intencionalidade que vai atingir também pessoas mais jovens, precisam ter consciência disso. Isso é um projeto, um projeto que infelizmente conta com o aumento do número de mortes e que não tem intenção nenhuma de resolver o problema da pandemia. Com isso, tem que entrar na luta quem não entrou e intensificar (a luta de) quem já está lutando”, ressaltou.

 

Além da campanha em conjunto com as entidades presentes na Live, o SINDSERM Teresina vem realizando a campanha “Em defesa da vida: aulas presenciais em Teresina, só com testagem e vacina”, contra todas as medidas de gestores em expor profissionais da Educação ao coronavírus.

 

As entidade irão se reunir na próxima terça-feira (27), por videoconferência, às 19h, para implementar as ações que surgiram no debate: reunião com os senadores piauienses; divulgação dos nomes dos deputados que votaram a favor do Projeto Genocida; audiência com o Governador e com o Prefeito de Teresina; audiência pública na ALEPI e nas câmaras de vereadores; representações junto ao Ministério Público do Trabalho e outras ações; a GREVE SANITÁRIA EM DEFESA DA VIDA, caso haja a insistência no Projeto Genocida.

Sobre o autor

SINDSERM THE

Sindicato das(os) Servidoras(es) Públicas(os) Municipais de Teresina

Deixe um Comentário